terça-feira, 16 de junho de 2009

Entrevista sobre Jornalismo Cidadão

video

Entrevista realizada com os jornalistas Ana Carmem Foschini e Francisco Madureira autores do livro "Jornalismo Cidadão- Você faz notícia" sobre a expansão do jornalismo colaborativo (participativo, cidadão) nos veículos de mídia, principalmente na internet. Fenômeno que está em pleno desenvolvimento e, por isso, segundo eles coexistem várias formas de nomeá- lo que são na verdade a :

  1. Jornalismo colaborativo – Acontece quando mais de uma pessoa contribuiu para o resultado final do que é publicado. Pode ser um texto escrito por duas ou mais pessoas ou ainda uma página que traga vídeos, sons e imagens de vários autores.
  2. Jornalismo participativo – Ocorre, por exemplo, nas matérias publicadas por veículos de comunicação que incluem comentários dos leitores. Os comentários somam-se aos artigos, formando um conjunto novo. Dessa forma, leitores participam da notícia. Isso é mais freqüente em blogs(portanto um jornalista profissional também pode produzir jornalismo participativo). Busca diversas fontes, utiliza da subjetividade. "A matéria ganha o autor".
  3. Jornalismo grassroots – Refere-se à participação na produção e publicação de conteúdo na web das camadas periféricas da população, aquelas que geralmente não participam das decisões da sociedade. Quando elas passam a divulgar as próprias notícias, causam um efeito poderoso no mundo da comunicação. Quem usa esse termo defende a idéia de que o jornalismo cidadão está diretamente relacionado à inclusão dessas camadas no universo criado pelas novas tecnologias de comunicação
  4. Jornalismo código aberto – Surgiu para definir um estilo de jornalismo feito em sites abertos, que permitem a qualquer internauta alterar o conteúdo de uma página. Também pertencem a esse grupo vídeos, fotos, sons e textos distribuídos na rede com licença para serem alterados e retrabalhados.Sites como overmundo, linkk, digga.


O que se conclui é que para os autores o jornalismo cidadão engloba vários tipos de meios para se publicar notícias e todos são novas chances para a constituição de um jornalismo mais democratico que atenda aos interesses de todos os publicos( não necessáriamente ao mesmo tempo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário